Ervas Aromáticas – Hortelã-Pimenta

hortela-pimenta

O que é a Hortelã-Pimenta ?

A Hortelã-Pimenta (Mentha x piperita) é uma hortelã híbrida, originária da Inglaterra,  que consiste no cruzamento entre a hortelã e a hortelã-verde (Mentha spicatae Mentha aquatica ). É uma planta aromática e medicinal. É uma erva de cor verde-intenso e aroma refrescante; é tónica, estimulante e estomacal.

hortela-pimentaÉ caracterizada como uma planta perene, resistente, bonita e aromática. A hortelã cresce de 30 cm até um metro de altura e dela brotam pequenas flores de cor violeta ou rosada.

As folhas são verdes, oblongas e crescem transversalmente ao caule. As folhas brilhantes e de um verde intenso, características da hortelã, contêm um óleo conhecido como óleo de menta, ou mentol, com propriedades terapêuticas, que proporcionam uma sensação de frescura e purificação.

Existem várias espécies de hortelã-pimenta que emanam agradáveis aromas a manjericão, chocolate e limão.

É usada popularmente como descongestionante nasal, antigripal, vermífuga, digestiva e analgésica. Usada como condimento na culinária, bem como em infusões, utilizando as folhas da planta.

 

Hortelã-Pimenta – Cultivo e Cuidados

A hortelã-pimenta pode ser plantada com ramificações das suas próprias raízes e o seu crescimento veloz requer um canteiro delimitado ou então um vaso. Pouco tolerante em relação ao Inverno, está no seu auge nos meses mais quentes do ano.

 

Clima

As várias espécies de menta ou hortelã são plantas de clima temperado ou ameno, que suportam bem baixas temperaturas, mas não o congelamento total do solo. Não tolera geadas, sendo a sua temperatura mínima de 5 graus de modo a garantir a sua vitalidade. Algumas espécies toleram altas temperaturas, como por exemplo a espécie Mentha arvensis.

Uma recomendação é que o local de cultivo deve ser bem protegido do vento, pois este pode prejudicar as plantas.

 

hortela-pimenta

Luminosidade

A hortelã ou menta pode ser cultivada em lugares ensolarados ou em sombra parcial com alta luminosidade.

Solo

Cultive a hortelã de preferência em solo fértil e rico em matéria orgânica.

Irrigação

Irrigue de forma a manter o solo sempre húmido. A menta cresce melhor em condições húmidas. O ideal é que o solo nunca seque durante o ciclo de crescimento das plantas. Deve regar a planta de hortelã constantemente, mas também é muito importante que as raízes não fiquem alagadas, dado que podem apodrecer.

Algumas espécies estão adaptadas a crescer em solos encharcados. Por exemplo, a hortelã-da-água (M. aquatica), o poejo (M. pulegium), a hortelã-da-ribeira (M. cervina) e podem ser cultivadas em solo bem húmido ou encharcado, ou ainda na beira de corpos de água, como lagos, ribeirões, etc.

Plantio

O plantio é geralmente realizado através de rizomas ou de ramos retirados de plantas bem desenvolvidas, saudáveis e de boas características, com duas ou três gemas em cada pedaço de rizoma. Estes podem ser plantados diretamente no local definitivo ou em canteiros, sendo as mudas depois transplantadas quando atingem de 10 a 15 cm de altura.

O espaçamento recomendado entre as plantas varia conforme a espécie e a cultivar sendo plantada, mas geralmente um espaçamento de 30 a 40 cm entre as plantas é considerado adequado.

O plantio por sementes é possível, mas é desaconselhado, a não ser para quem está querendo obter novas cultivares ou híbridos, ou para quem não tem como obter mudas. Como as plantas intercruzam facilmente e a variabilidade fenotípica é grande mesmo entre plantas da mesma espécie, é difícil garantir que as plantas originadas por sementes tenham as características da cultivar ou da espécie das plantas mãe. Além disso, nem todas as mentas produzem sementes facilmente.

Tratos culturais

Retire plantas invasoras que estejam concorrendo por nutrientes e recursos.

É necessário algum cuidado no plantio de hortelã ou menta, pois a maioria das espécies é invasiva, podendo se espalhar rapidamente. A plantação deve ser mantida sobre controle, cortando as plantas para impedir que se espalhem para fora da área destinada ao seu plantio.

Em hortas domésticas, é mais conveniente cultivar a hortelã em vasos, jardineiras e outros recipientes, para restringir mais facilmente o seu crescimento e impedir que se espalhe e invada o espaço destinado a outras plantas.

Colheita

A colheita pode ser feita a partir do momento em que as plantas se encontram bem desenvolvidas. O melhor momento para colher é quando as plantas estão florescendo, pois neste período seu sabor e aroma são mais intensos, uma vez que a concentração de seus óleos essenciais se torna máxima. Corte as hastes acima do primeiro ou segundo par de folhas ou colha apenas as folhas necessárias. É possível fazer a colheita de todas as hastes três vezes por ano, por quatro a seis anos sem necessidade de replantio.

 

Nutrientes principais

Cálcio, Cobre, Fibra, Ácido fólico, Ferro, Magnésio, Manganês, Niacina, Fósforo, Potássio, Riboflavina, Zinco, Vitaminas A e C.

 

hortela-pimenta

Hortelã-Pimenta – Uma espécie Medicinal

Esta espécie é medicinal, e atua em debilidades do estômago, cólicas e vómitos. Do mesmo modo que o alecrim e a cânfora, usa-se para irritações cutâneas e constipações, dores de cabeça e dor de dentes (mastigar a folha).

As folhas da hortelã pimenta em chá (infusão), empregam-se contra a insónia e excitação nervosa. Auxilia no combate ao stresse e à depressão.

Os talos triturados são eficazes contra picadas de insectos.

As folhas frescas em infusão facilitam a digestão.

Actua sobre os nervos como um sedativo, cura as dores de dentes (uma gota de hortelã-pimenta num algodão sobre a carie), evita pés frios (pondo umas folhas de menta entre os pés e as meias). Devolve o vigor a todos os órgãos, beneficiando os nervos, o coração, o aparelho digestivo (contra náuseas, fadiga, gases, úlceras), figado e pâncreas.

É boa para o aparelho respiratório (tosse, asma, bronquite) , favorece a expectoração, e actua nas doenças infecciosas como bactericida e anti-séptico, é anestésica e ao mastigá-la cura dores de gengivas e dentes, elimina aftas e infecções da boca em geral.

Ajuda na limpeza da pele.

Mas cautela…

Deve-se ter cautela no uso de chá de hortelã!

O uso da essência é contra-indicado para lactentes. Pessoas que possuem cálculos biliares só devem empregar a planta com aconselhamento médico. Além disso, o mentol em crianças de pouca idade e lactentes pode levar à dispneia e asfixia. O uso da essência irrita a mucosa ocular (conjuntiva) e os compostos do hortelã em pessoas sensíveis podem provocar insônia.

Apesar de seu uso ser muito comum, o poejo contém uma alta concentração do óleo essencial pulegona, que é muito tóxico, de forma que seu uso deve ser restrito. Outras mentas também podem conter pulegona, mas em menor concentração.

Mulheres grávidas devem evitar totalmente o consumo de poejo e de todas as outras hortelãs.

 

Aplicações Culinárias

A hortelã-pimenta deve ser lavada antes de acrescentada fresca ou cozinhada a um prato.

Reconhecida pelo seu perfume refrescante, na cozinha é um ingrediente privilegiado para aromatizar saladas, sejam de legumes ou de frutas, sopas, molhos, sobremesas , gelados e várias bebidas, incluindo o chá ou cocktails.

Como escolher / manter

Prefira folhas verdes e frescas. Evite folhas moles, secas ou com manchas castanhas.
Pode guardar no frigorífico e consumir dentro de uma semana ou congelar.

 

Curiosidades

Sabia que… a Hortelã-Pimenta é uma erva descongestionante indicada no tratamento de gripe?

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: